de Dennis Downing

Você já ficou curioso, já quis saber, de onde é que vem a fé?
Ou, como é que uma pessoa pode ter mais fé?
Como posso aumentar a minha fé?
Ou, para que alguém que eu amo e quero muito que conheça Jesus, o que posso fazer para que ela/ele tenha mais fé?

Talvez podemos aprender algumas coisas daquele que o autor da carta aos hebreus chamou o “autor e consumador da nossa fé”, de quando ele andou aqui na terra, sobretudo no momento decisivo quanto tanto ele como seus discípulos mais precisavam de fé… como ele respondeu.

Mat 14:23-24
Tendo despedido a multidão, Jesus subiu sozinho a um monte para orar. Ao anoitecer, ele estava ali sozinho, mas o barco já estava a considerável distância da terra, fustigado pelas ondas, porque o vento soprava contra ele.

O que foi que Jesus orou naquela noite, e até de madrugada? Talvez ele pediu forças ao Pai para ele mesmo. Talvez ele contou o que ele estava sentindo, vendo a morte de João Batista e pensando na sua própria morte se aproximando.

Mas, pode ser também que ele foi falar ao Pai sobre os discípulos. Lendo a história vemos que os doze seguiram no barco para o outro lado daquela lagoa grande. E logo uma tempestade caiu de madrugada.

De noite e até a madrugada, o barco foi sacudido por ondas e empurrado pelo vento. Os discípulos certamente queriam saber onde Jesus estava.

Será que, naquele monte, quando Jesus estava orando, ele estava orando também pelos discípulos? Orando pela segurança deles, orando por proteção. Mas, talvez Jesus estava orando também pela fé deles.

Não foi isso que chamou a atenção de Jesus quando ele foi andando sobre as ondas de alta madrugada até o barco? Em um primeiro momento os discípulos ficaram aterrorizados. Mas quando ele gritou “Não tenham medo! Sou eu!” E Pedro, ouvindo aquela voz inconfundível, saíu do barco e começou a andar em direção a Jesus…

Mas depois de alguns passos, Pedro começou a reparar no vento e nas ondas, e começou a submergir… O que mais preocupou Jesus naquela hora não foram as ondas nem o vento, nem um homem de carne e osso começando a afogar na sua frente. Foi a fraqueza na fé de Pedro.

Será que nós não percebemos ainda, que segurança, saúde, educação, carreira, etc. – que nada disso importa se não tivermos fé? Por mais segura que seja a nossa posição, a conta bancária, as garantias de aposentadoria, plano de saúde, que nada disso vai importar se no final não tivermos fé?

Pergunte ao milionário morrendo de câncer no hospital, o quanto ele daria para ter certeza do seu destino após o último suspiro? Ele daria tudo. A atriz famosa, o empresário bem sucedido, o formando laureado, a mais bonita, a mais bem casada… todos, um dia vão perder tudo que mais queriam, buscaram e lutaram para conseguir nessa vida. Vão perder. E para onde eles vão, deixando tudo aquilo para trás? Como será naquele momento depois? Só a fé vai determinar.

Um dos versículos mais concisos e resumidos (e por isso mais queridos), que trata de tudo que precisamos saber do nosso trajeto daqui até a eternidade é João 3:16: “Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna.”

Quem não perece? Aquele que tem fé.
Quem tem a vida eterna? Aquela que tem fé.
Por qual motivo Jesus veio à terra e deu sua vida na morte terrível da cruz? Para que pudéssemos ter fé.

E como vamos conseguir mais fé? Eu digo mais fé, pois, se você está lendo até aqui, acredito que alguma fé você já tem. Você já sabe alguma coisa sobre Jesus, já crê até um certo ponto nEle, em Deus… mas talvez você percebe que precisa de mais fé… Como conseguir? Voltemos a uma passagem chave que já visitamos.

Lucas 22:31-32
“Simão, Simão, Satanás pediu vocês para peneirá-los como trigo. Mas eu orei por você, para que a sua fé não desfaleça. E quando você se converter, fortaleça os seus irmãos”.

Outra ocasião em que vemos Jesus preocupado com fé e orando por alguém.
“eu orei por você, para que a sua fé não desfaleça.”

Agora é a noite em que Jesus será traído. Ele será abandonado por todos. Ele será levado, preso pelas autoridades religiosas, julgado numa farsa de um tribunal.
E em menos de 24 horas ele será crucificado. E um dos seus melhores amigos vai publicamente declarar que nunca o conheceu.

E qual é a preocupação de Jesus?
A fé do amigo que vai negá-lo. A fé de Pedro.

Jesus não se ofereceu para ficar no lugar de Pedro. Ele não prometeu o poupar. Não o deu uma saída da tentação do medo do confronto com as autoridades. Jesus não deu a Pedro poderes miraculosos para enfrentar a provação diante dele.

Ele apenas orou. Apenas. Orou.
“Eu orei por você para que a sua fé não desfaleça””.

O que significa isso?

Na noite em que será traído, abandonado, e logo em seguida crucificado, Jesus separa tempo para orar pela fé de um discípulo, isso significa alguma coisa muito importante.

Isso significa que Deus, na forma do filho, está orando para Deus, na forma do Pai por um homem chamado Pedro. Deus está pedindo a Ele mesmo pela alma de um homem.

Foi porque o homem era tão bom e merecia aquelas orações? Foi porque esse homem, como nenhum outro, era corajoso, forte, destemido? Foi porque Pedro enfrentaria e venceria a tentação?… Nada disso.
Foi justamente o contrário… porque este homem não ia vencer, não ia ficar firme, não ia aguentar a tentação.

Jesus orou por Pedro, não porque ele tanto merecia, mas porque tanto precisava.

E para Pedro não cair, para ele sobreviver, o que foi que Jesus pediu?
Fé!

E quando você tem alguma necessidade, quando você está doendo, sofrendo, enfrentando sua tentação, suas dúvidas com medo ou até prestes a morrer, Jesus está lá ao seu lado, cuidando daquilo que você mais precisa – fé.

E quando você ora por sua mãe ou aquela tia com a qual você já teve tantos problemas, pela chefe mandona no trabalho, ou sua melhor amiga que está passando por um divórcio horroroso… Você está lutando ao lado do Senhor contra as forças das trevas.

Quando você ora para que seu filho rebelde tenha fé em Jesus para resistir às tentações e armadilhas deste mundo, Jesus está lá ao seu lado e não há lugar melhor para se encontrar com Ele.

Quando você ora pelo seu vizinho perdido, seu tio ateu, seu colega de trabalho que goza da sua fé, creia nisso – você está lutando ao lado do Rei.

Estou aqui para dizer – o Criador age.
Ordens são dadas e as espadas de anjos são levantadas contra os inimigos de Jesus.

Essas coisas acontecem quando nós oramos. Eu sei que a minha saúde, a segurança da minha família e o sucesso da nossa missão depende mais do que nada de uma coisa tão simples que é esquecida – a oração. A oração pela fé.

Eu me sinto privilegiado porque eu sei que há pessoas orando por mim, muitas pessoas. E agradeço, sobretudo pelas suas orações pela minha fé, que também passa por momentos, alguns bem longos, de dúvidas, de fraqueza, de deserto…

Talvez, como eu, você teve alguém orando por você sua vida toda. Talvez você teve esse privilégio também.

Mas, amigo, amiga, sabia que há pessoas que nunca tiveram esse privilégio?
Há pessoas, provavelmente algumas bem próximas a você, que nunca tiveram alguém orando por elas. Sabia?

O nome delas nunca até hoje subiu ao pai em oração. Nunca alguém pediu a Deus para que elas pudessem ter fé. Nenhuma vez. Nunca.

Satanás e os demônios do inferno tem cercado essas pessoas todos os dias. Só Deus sabe como elas ainda não caíram. Elas estão aqui, puramente pela graça de Deus.

Mas o silêncio no céu é terrível. Quando é que alguém vai orar por uma dessas pessoas?

Quando é que alguém vai levantar o nome delas ao Pai?
Talvez é a colega de trabalho que está sempre chateada com Deus e o mundo. (Como é que ela pode estar feliz sem Jesus?)

Pode ser aquele cunhado que está sempre reclamando e de mau humor. (O que é que uma pessoa sem fé tem a agradecer sem Deus?)

Pode ser o cônjuge que lhe traiu.
Pode ser a melhor amiga que lhe abandonou.
Pode ser o pastor ou obreiro que todo mundo pensa é uma fortaleza de fé, e está prestes a cair…

Você pode orar por aquela pessoa?

Você conhece alguém por quem talvez ninguém esteja orando?
Você pode orar por ele / por ela?
Pode orar pela fé deles?

Será que se você o fizer, será a única pessoa no mundo inteiro orando por aquela pessoa? É possível.

Mas não seria preciosa ao Pai a sua oração?

Na sua oração você nunca estará mais próximo a Deus.
Na sua oração você estará se ajoelhado ao lado de Jesus.

Deus permita que hoje haverão muitas pessoas orando por você.
E que Deus possa atender aos pedidos de todas elas.

E que você permita que hoje alguém por quem nunca ninguém antes orou, seja levantado ao Pai por você.

Pense naquela pessoa, e ore por ela. Agora.
Já pensou como vai ser bonito no céu, ver alguém lá, a última pessoa que você imaginava ver no lar celestial, e poder exclamar, só você e Jesus, “Eu orei por você”?

E imagine a cena, ao encontrar alguém, que vem correndo lhe abraçar, lhe beijar e olhar para você em admiração… igualmente surpreso em lhe encontrar lá, e que vai clamar de pura felicidade “Eu orei por você! Orei tanto por você!”



Copyright © 2021 Dennis Downing. Todos os direitos reservados.